Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Tales

(...) cá estou eu, por aqui, a fingir que sou eu que por aqui estou (...)

Red Tales

>> Cuidemos de Todos Cuidando de Nós <<

 

Alguns dos textos aqui contidos são de cariz sexual e só devem ser lidos por maiores de 18 anos e por quem tiver uma mente aberta. Se sentir algum tipo de desconforto com isso ou se não tiver os 18 anos ou mais, por favor SAIA agora.

Ainda vou ser presidente

Setembro 29, 2012

como se n bastasse chamar ignorantes aos + ricos do país, Borges disse q se fossem alunos dele n passavam do 1º ano. convém lembrar a esse sr., q é por causa dos alunos dele, pelo menos de alguns, q o mundo está assim.

...

Setembro 29, 2012

Princesa,


 


o silêncio cruza o audível dentro do manto enfeitado pelas dez mil estrelas e eu permaneço imóvel dentro deste cesto de teias. diz-me, outra vez, que o infinito é mais pequeno que eu.

...

Setembro 28, 2012

Meu amor,


 


sabes porque te escrevo tantas vezes? porque sempre que o faço, ambos somos obrigados a tocar no papel e eu gosto de imaginar que nesses momentos cruzamos as mãos e passeamos juntos. sempre que te escrevo passeio contigo e é por isso que o faço muitas vezes.

...

Setembro 27, 2012

Amor,


 


bem sei que vim para salvar vidas, mas já não acredito que matar possa servir para salvar alguém. É o que mais faço. Ainda hoje o fiz. Entrei numa cidade e as minhas balas fizeram o resto. Tantas pessoas mortas. Tanto sangue. Que posso eu ter salvo?

...

Setembro 27, 2012

Meu amor,


 


lembras-te de me teres  prometido que não me deixarias esquecer porque vim? Pois bem, estou aqui para cobrar essa promessa. Toda esta morte obrigou-me a esquecer o que estou aqui a fazer.

a rosa do mundo

Setembro 26, 2012

Quem sonhou que a beleza passa como um sonho?

Por estes lábios vermelhos, com todo o seu magoado orgulho,

Tão magoados que nem o prodígio os pode alcançar,

Tróia desvaneceu-se em alta chama fúnebre,

E morreram os filhos de Usna.


Nós passamos e passa o trabalho do mundo:

Entre humanas almas, que se agitam e quebram

Como as pálidas águas em seu fluxo invernal,

Sob as estrelas que passam, sob a espuma do céu,

Vive este solitário rosto.


Inclinai-vos, arcanjos, em vossa incerta morada:

Antes de vós, ou de qualquer palpitante coração,

Fatigado e gentil alguém esperava junto ao seu trono;

Ele fez do mundo um caminho de erva

Para os seus errantes pés.





w. b. yeats

a rosa do mundo 2001 poemas para o futuro

tradução de josé agostinho baptista

assírio & alvim

2001

...

Setembro 24, 2012

Meu amor,


 


aqui, onde estou, não chove há muito. Toda esta seca me lembra da humidade nos teus lábios quando me beijas. Quando a tua ternura me afoga. Ainda há pouco te vi, mas já sinto a tua falta. Pouco, é só uma forma de dizer. Cada segundo sem ti, sem os teus braços na minha cintura, é muito tempo. Vou dormir para chegares depressa.


 


Para sempre teu,


Carlos

...

Setembro 23, 2012

Meu amor,


 


estou cada vez mais empenhado em limpar da face o fumo e o sangue que lá deixaram. Nas florestas o vento corre sozinho entre os troncos envelhecidos de árvores muito antigas, mas no meu corpo vem com cacos de vidro como companhia. É o teu sorriso que me resguarda desse vento. Estou cada vez mais empenhado em fazer desse vento oleoso uma brisa simples e fresca a soprar-me infinitamente na face.


Para sempre teu,


Carlos

...

Setembro 23, 2012

Meu amor,


 


lembro, com incrível nitidez, o primeiro momento em que te vi. Encostada ao vidro do balcão que chegou a ser nosso dias mais tarde. Jamais, aconteça o que acontecer, esquecerei o calor que fazia nos teus olhos e a forma solene como a luz iluminava o dourado da tua pele. Não me lembro da data, nem o que vestíamos, mas lembro-me bem das flores brancas no teu sorriso e da forma descompassada do meu coração bater sempre que os meus olhos se cruzavam com os teus. Se não me doesse tanto a mão, poderia descrever eternamente a beleza naquele momento.


 


Para sempre teu,


Carlos

Mensagens

Pág. 1/3

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2002
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Autores