Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Tales

(...) cá estou eu, por aqui, a fingir que sou eu que por aqui estou (...)

Red Tales

>> Cuidemos de Todos Cuidando de Nós <<

 

Alguns dos textos aqui contidos são de cariz sexual e só devem ser lidos por maiores de 18 anos e por quem tiver uma mente aberta. Se sentir algum tipo de desconforto com isso ou se não tiver os 18 anos ou mais, por favor SAIA agora.

FLORESTA

Março 25, 2023

vento, vento quente, vento sorridente,

refresca-me o teu sorriso

quando assobias entre os pássaros

e nasces assombro só meu

como se nas tuas mãos

houvesse qualquer coisa de fogo

ou um falcão se lançasse

das copas transparentes do sangue

e em voo picado me atingisse a pele

 

pudessem estas palavras

ter a força das árvores

a sedução das suas sombras

a mesma claridade que há entre as folhas

diante dos rios ou dos espelhos

pudesse a tua voz quebrar todos os meus silêncios

 

CONFIANÇA

Fevereiro 01, 2023

acredito no vidro

e na voz

acredito nos olhos

e na linha que me cerca o sangue

berço de um mistério que creio nosso

acredito numa armadura

e na nudez dos gritos

 

habitas um lugar

de onde só se sai calado

e onde só se entra com a razão pura

um lugar defendido

por muros de retidão

e onde se aprende

o silêncio das coisas

 

VOZ SECRETA

Janeiro 30, 2023

robusto e em equilíbrio,
cavalga o segredo
com o vento a desenhar-lhe o vestígio,
como um Deus, imponente, assente numa nuvem,
de pé e olhos a fugir para lado nenhum,
à vista de todos, escondido de toda a gente.
só as indomáveis nascentes o podem derrotar.

eu não sabia que na sombra, entre muralhas,
nem só musgo e fungos crescem,
também há ninhos e árvores,
também há flores e a brisa que as faz dançar.
até o silêncio ensina o sangue a crepitar.
talvez eu tenha sido o último a saber,
mas a dúvida e o segredo são adubo.

LENTIDÃO DO SILÊNCIO

Janeiro 28, 2023

semente de todas as flores,

nascente do mar

e hálito do desejo,

és o ponto mais quente do fogo

 

só os pássaros e tu sabem explicar o voo

eu apenas sei da terra

e de como é lento o silêncio:

as nuvens também se gastam

se o infinito vai passando calado

como se um rio abrisse sulcos

 

o teu toque veste-se de esperança e manhã

nunca me diz como se chama, mas grita-me na pele

o nome da ternura

 

os teus dedos

trazem o sol

e só a eles permito

que penetrem a imobilidade

 

 

EVOLUÇÃO DAS COISAS

Janeiro 26, 2023

és agora perfumada primavera
começaste por ser apenas vento
e fizeste-te o furor das manhãs
o toque agradável dos pássaros

eu era só espera pela morte
um amolador a repetir caminhos
apitos e lendas de chuva
um ferreiro que faz sempre a mesma faca

eu era apenas o chão onde caiem as magnólias
e tu fizeste-me nova terra e novo abrir
deste-me a água e a pressa do desejo

tu és o relâmpago e o trovão ou o ar atravessado
porque me agitas e aqueces
como se fosses fogueira ou abrigo

FLORES

Janeiro 25, 2023

nunca serás apenas um corpo a caminho da morte:

nos teus passos reinará sempre a

pura dança dos lírios

e na tua pele o doce aroma da sedução

será sempre como libertar rosas azuis.

 

és como um cheiro doce e delicado,

uma orquídea branca de vidro e água.

toda tu és profundo e perfumado jardim,

mas é no teu ventre o caminho das papoilas.

FLORIR

Janeiro 24, 2023

é nos teus olhos
que a Primavera se veste
de flores e amor:
é a tua boca a fonte
e o pescoço a ponte
até ao prado colorido
pelo fogo protegido

é nos teus flancos
que a ternura desliza
e aflora o desejo:
os meus dedos são a serpente
que guiam as palavras
por ruas vermelhas
até ao fundo do lago

AMO-TE COMO SE AMA O PRÓPRIO AMOR

Janeiro 23, 2023

amor, amo-te como se ama o próprio amor,

como um fogo em celeiro cheio de trigo.

sem navios transparentes no rosto

e sem agulhas secretas escondidas na terra.

 

és a única música no meu silêncio espinhoso,

a luz profunda onde a sombra reina com firmeza.

amo-te como se amanhecesse a cada instante

e tu fosses o primeiro sol sobre a geada.

MISTÉRIO

Janeiro 22, 2023

tenho a tua alegria como alargado e longo mistério

como se a própria noite te vestisse

e o teu corpo fosse só o brilhar das estrelas

ou um reflexo de lua em relva rica:

deve haver uma chave flamejante

para escancarar as portas dessa alegria

e depois de a abrir jamais a fecharei

 

a vida nos teus olhos também é um imenso mistério

é como se um vulcão por eles expelisse sedução

e o magnetismo dos olivais neles habitasse

impedindo-me de ver outra coisa:

o feitiço desliza-te pelo rosto e até à boca

juntando os lábios ao gemido vermelho

mas é nos olhos que nasce a tentação

 

Mensagens

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2002
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Autores